Setores automotivo e metalúrgico lideram admissões

10 05 2011
O emprego teve elevação de 4,6% em fevereiro, na comparação com igual mês de 2010
DA REDAÇÃO E AGÊNCIAS – 9/04/2011 – 10:57

Frederico Haikal

indústria de metal

Indústria de produtos de metal teve crescimento de 12% no nível de emprego

O emprego industrial em Minas Gerais teve elevação de 4,6% em fevereiro, na comparação com igual mês de 2010. Os setores que lideraram a abertura de vagas no Estado foram o de material de transportes, com alta de 12,1% no nível de emprego, produtos de metal (12,3%) e indústrias extrativas (9,1%).
A alta na geração de emprego nas indústrias mineiras foi a segunda maior dentre as regiões pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A liderança coube às regiões Norte e Centro-Oeste, com incremento de 4,8%. A média do país foi de 2,9%.
Foram apurados números positivos no emprego industrial em 13 das 14 regiões pesquisadas pelo IBGE na comparação com fevereiro de 2010. Apenas o Ceará teve retração, de 0,3%.
Ainda na comparação de fevereiro de 2011 ante fevereiro de 2010, a indústria mineira teve elevação de 10,2% na folha de pagamento, também a segunda maior do país. O impulso veio dos ganhos apurados nas indústrias extrativas (20%) e de produtos de metal (27,4%). O Rio de Janeiro liderou o incremento da folha, que chegou a 11,8%. Na média, a indústria brasileira pagou 6,8% a mais.
Em relação a janeiro deste ano, o emprego industrial mostrou expansão de 0,5% no país. Foi a primeira elevação após seis meses de estabilidade.
Puxado pela recuperação da produção no primeiro bimestre, o crescimento da ocupação na indústria em fevereiro teve a ajuda do calendário: neste ano, o Carnaval caiu em março. Com isso, muitas empresas acabaram antecipando a produção e precisaram de mais gente.
No acumulado dos últimos doze meses, o crescimento da ocupação na indústria atingiu 3,9%, resultado mais elevado da série histórica iniciada em 2000. “As variáveis ligadas ao mercado de trabalho foram influenciadas em fevereiro pelo aumento da produção, que está muito calcada no mercado interno, mas também é motivada pela recuperação de setores voltados às exportações”, analisa o gerente da Pesquisa Industrial Mensal de Emprego e Salário do IBGE, André Macedo.
Indicador ainda mais sensível às variações na produção, o número de horas pagas pela indústria – que inclui as horas extras – teve avanço de 1,1% no período. Na avaliação de economistas do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi), além de ser expressivo, o crescimento indica que novas contratações poderão ocorrer nos próximos meses.
Em março, no entanto, o mesmo efeito calendário que influenciou positivamente o resultado de fevereiro deve jogar contra os números da indústria, entre os quais o nível de ocupação.
Apesar disso, a expectativa de economistas é de que a produção continue tendo altas – não muito intensas – nos próximos meses, dando alento aos indicadores relacionados ao emprego. “Esperamos que a produção industrial apresente variações ligeiramente positivas nos próximos meses, o que deverá impulsionar, mesmo que com alguma defasagem, o aumento das horas pagas e do emprego no setor”, observa o analista Rafael Bacciotti, da consultoria Tendências.

Fonte: http://www.hojeemdia.com.br/cmlink/hoje-em-dia/setores-automotivo-e-metalurgico-lideram-admiss-es-1.264384


Ações

Information

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: