Executivos brasileiros valorizam muito o carro corporativo, mas multinacionais avaliam reduzir o benefício

2 02 2011

por Daniela Lessa

 

O preço dos automóveis no Brasil é um dos fatores que faz esse beneficio tão significativo para os executivos brasileiros. A avaliação é de Denise Perassoli, porta-voz da Mercer no Brasil para assuntos relativos à pesquisa sobre a Políticas Internacionais de Automóveis realizada pela consultoria recentemente. Denise comenta que “o mesmo veículo que é comprado no Brasil por cerca de R$ 70 mil ou R$ 80 mil pode ser adquirido por US$ 15 mil nos Estados Unidos”. A consequência é que lá, embora o carro corporativo seja valorizado, não é um diferencial tão significativo para atrair e reter profissionais de alta gerência nas empresas. “Aqui, a oferta desse benefício tem um peso grande para o executivo decidir se muda ou não de empresa”, afirma Denise.

 

Números de Brasil, Argentina e México estão próximos, enquanto Estados Unidos e Canadá apresentam pelo menos 10 pontos percentuais a menos do que o Brasil. Por aqui, 81% das companhias incluem o carro corporativo no pacote de remuneração de executivos, bem como oferecem verba relativamente alta em comparação com os países citados para cobrir despesas de combustível, manutenção e seguro: US$ 35 mil. Na Argentina e no México, 74% das companhias oferecem esse benefício, mas a verba para despesas sequer existe na Argentina e no México é de US$ 6.693. Nos Estados Unidos e Canadá, 71% e 70% das empresas respectivamente oferecem carros corporativos aos executivos-chave da empresa, com subsídios de despesa de cerca de US$ 13 mil.

 

Segundo Denise, a pesquisa foi adquirida por 311 companhias em 76 países e o principal objetivo para a aquisição é verificar o comportamento do mercado para definir uma melhor adequação da oferta em relação à concorrência. Ou seja: as empresas querem saber onde precisam avançar e o que podem cortar em relação à oferta de automóveis a executivos.

 

Embora a pesquisa seja um produto antigo da Mercer, realizada regularmente há 8 anos, em 2010 há uma motivação a mais para sua aquisição: a crise financeira internacional. O chefe do Negócio de Consultoria de Capital Humano da Mercer, David Wreford, declarou que “como resultado do declínio da economia, as organizações multinacionais têm reavaliado suas políticas de automóvel, juntamente com outros benefícios, continuando a esforçar-se para administrar custos.”

 

O quadro abaixo, disponibilizado pela consultoria, apresenta o percentual de empresas que ofertam os carros a seus executivos por país e o valor médio dos automóveis concedidos para usufruto de líderes da organização.

 

O primeiro item é o percentual de empresas multinacionais que oferem o benefício de carro.

O segundo é o  preço de compra mediana para executivos (em US$).

 

Américas

 

Argentina

74%

33.922

Bolívia

64%

40.794

Brasil

81%

64.666

Canadá

70%

47.418

Chile

60%

32.965

Colômbia

63%

51.756

Costa Rica

64%

36.899

República Dominicana

50%

41.363

Equador

64%

39.885

El Salvador

60%

35.750

Guatemala

61%

29.241

Honduras

37%

México

74%

26.993

Nicarágua

62%

Panamá

55%

41.648

Paraguai

47%

32.696

Peru

70%

32.159

Porto Rico

58%

34.500

Estados Unidos*

71%

40.000

Uruguai

52%

36.123

Venezuela

58%

74.699

 

Ásia-Pacífico

 

Austrália

69%

53.800

Bangladesh

67%

42.511

China-Beijing

42%

37.639

China-Shanghai

49%

43.945

Hong Kong

27%

51.612

Índia

60%

22.996

Japão

26%

59.229

Malásia

35%

49.902

Nova Zelândia

77%

30.203

Paquistão

90%

28.344

Filipinas

63%

26.758

Cingapura

25%

107.583

Coréia do Sul

81%

24.448

Sri Lanka

69%

59.628

Taiwan

52%

30.956

Tailândia

72%

48.097

Vietnã

34%

38.584

 

Europa, Oriente Médio e África

 

Áustria

92%

66.632

Bélgica

99%

48.182

Bulgária

85%

37.852

Croácia

96%

47.114

República Checa

97%

51.599

Dinamarca

96%

94.473

Estônia

93%

35.014

Finlândia

97%

66.632

França

98%

49.944

Alemanha

97%

62.190

Grécia

98%

69.890

Hungria

99%

46.887

Irlanda

91%

69.401

Itália

94%

66.447

Cazaquistão

78%

Moldova

92%

Holanda

93%

74.036

Noruega

76%

83.575

Polônia

97%

43.904

Portugal

91%

Romênia

92%

33.508

Rússia

93%

61.043

Sérvia

95%

37.409

Eslováquia

96%

51.699

Eslovênia

100%

39.979

Espanha

87%

48.437

Suécia

95%

48.893

Suíça

83%

69.429

Turquia

91%

53.313

Ucrânia

92%

24.284

Reino Unido

94%

47.013

Argélia

90%

20.761

Egito

89%

52.955

Marrocos

88%

50.413

Catar

45%

Arábia Saudita

66%

27.295

Tunísia

88%

38.393

Emirados Árabes Unidos

54%

*A porcentagem de predominância nos EUA dada na tabela é para líderes de organização apenas

Fonte: Relatório Mercer 2010 — Políticas Internacionais de Automóvel

 

Fonte: http://www.canalrh.com.br/Mundos/beneficios_artigo.asp?o={4E9E31FE-4CD4-4A53-8562-05F30FA100D1}


Ações

Information

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: