Chery no Brasil

20 10 2010

Olá pessoal,

Ontem me desloquei de Sâo Paulo para São José dos Campos, para atender a empresa Mobiletron (chinesa), cliente nosso, atuante no mercado de aftermarketing com reposição de produtos da linha automotiva e para a linha de ferramentas.

Na volta do percurso, entrando em São Paulo pela Ayrton Sena, notei a abertura de uma concessionária da Chery, achei interessante, mas como ainda a empresa está se instalando no país, não dei muita atenção.

No caminho de volta pela Marginal localizei outra concessionária sendo aberto.

Na Av. Luis Drumond Villares, na Zona Norte de Sâo Paulo (tipica avenida com baladas e bares) encontrei a 3ª concessionária sendo montada.

Fiquei bem surpreso com a força que Chery está entrando no Brasil.

Pelo que vi do processo de inserção das concessionárias, o lançamento delas será para hoje ou no mais tardar para o final de semana.

Além da Chery, outras 2 montadoras provavelmente entrarão no mercado brasileiro entre o final de 2010 e inicio de 2011.

Como ficará o comportamento das grandes montadoras, ja presentes aqui no Brasil a mais de 10 anos?

Os preços se manterão?

Serão reduzidos?

Os produtos da Chery e das outras montadoras que irão entrar em nosso mercado, terão a confiança e credibilidade para a realização da compra?

O preço é realmente o motivador das aquisições automotivas?

Ou será que estas montadoras irão abocanhar apenas as faixas C, D e E?

Qual a visão de vocês sobre este novo player que está se inserindo em nosso país?

Além de todo esse processo de instalação, a Chery tem aberto inúmeras oportunidades, devido ao desenvolvimento de sua nova fábrica em Jacareí.

Estamos acompanhando de perto a abertura dessas vagas e trabalhando em parceria com alguns amigos e parceiros nossos para fecharmos estas posições.

Qual será o cenária de 2011 para a industria automotiva, principalmente para as montadoras?

Aguardo seus comentários.

Jefferson Ricardo
Rh Automotive
jefferson@rhautomotive.com.br
(11) 2384-1036
http://www.rhautomotive.com.br

Anúncios

Ações

Information

51 responses

20 10 2010
Rh Automotive

Alvaro Cesar Fischborn
Grupo Temos Vagas (RS e SC) – Linkedin

Jefferson, acredito que a Chery tem que trilhar muita coisa para interferir no market share das montadoras atuais. Haja visto que eles necessitam aprimorar itens básicos de seus veiculos, como por exemplo acabamentos de borracha nos vidros. Aqui em Gravatai/RS vi dois modelos deles com falhas de acabamento nso vidros laterais. Como todos sabemos a estética de uma carro é chave para sucesso de vendas no Brasil.

20 10 2010
Rh Automotive

Ulisses Pincelli
Grupo Business & Jobs BRASIL – Linkedin

Caro Jefferson, muito interessante a discussão aberta por você. Tive experiência no setor de 2 rodas e lá as marcas e/ou plataformas chinesas tiveram altos e baixos mas conseguiram “beliscar” uma fatia do mercado. Penso que os novos entrantes chineses busquem o segmento low e middle-end, que é o de maior volume. A questão é saber como eles tratarão o Pós Venda, grande calcanhar de Aquiles de quem traz produtos de fora, e também a comunicação ao mercado e consumidores. As marcas coreanas – no setor automotivo e também no de Consumer Electronics – fizeram a lição de casa e hoje tem muito menos rejeição, além de terem produtos atrativos em design e preço. A tempo e finalizando, além da Chery, tem mais empresas chinesas buscando um “ticket” de entrada no Brasil. E os colegas do Grupo, que pensam a respeito.

Quero colocar temperatura neste recém aberto “pinga-fogo”…

Algum colega do Grupo teve um carro Éspero da falida e coreana Daewoo? Como foi sua experiência?

Vocês – hoje – comprariam um carro da Chery?

Os comentários são muito aguardados!!

Abraço a Todos!

Ulisses Pincelli

21 10 2010
Rh Automotive

Renato Rodrigues Esteves
Novos Planos – Empregos e Vagas Vip – Linkedin

A Renault anunciou a aposentadoria do Clio, a GM a do Corsa. A montadora francesa retirou os airbags do Clio e segura o modelo no mercado porque vai defender a participação de mercado com preço. GM, VW, Fiat ídem. Os carros chineses estão chegando mas:
* eles precisam de 900 concessionárias ou revendas (quantidade média de quem já esta aqui com sucesso) pelo país
* no Brasil, 60% do preço final do carro é imposto.
* os chineses vão obrigar as maiores a atuarem com mais competência; significa que vai haver desemprego no setor

Lula fez e faz uma bobagem. Lula compra muito dos chineses. A outra face da moeda é que os chineses querem entrar no Brasil em todos os mercados. Todos.

Veja o desemprego da Europa de economia aberta. Veja o desemprego nos EUA que esta se fechando para os chineses. Eles aprenderam com as importações e investidas do Japão nos anos 70 e da Coréia até hoje.

21 10 2010
Rh Automotive

Genildo Florio
Executivos Campinas – Linkedin

Bom dia Jefferson,

Aqui em Santo André também abriram uma loja, não sei se é uma concessionária, pois o local é um pouco pequeno para toda a estrutura, mas eles só vendem essa marca.

A questão de ganhar o mercado acredito que dependerá de diversos fatores tais como: preço de venda do produto, qualidade dos veículos, bons preços para manutenção, facilidade das autorizadas para fazer a manutenção do veículo como localização, beleza, funcionalidade durabilidade dos veículos, dentre outros.

Caso eles consigam, e eu particularmente acredito que sim, cobrir esses fatores, eles tem grande chances de conquistar o mercado brasileiro, assim como aconteceu com a Hiunday e Kia, você não acha?

Abs
Genildo

21 10 2010
Rh Automotive

João Reichelmann
Executivos Campinas – Linkedin

Jefferson, eu acredito que toda concorrencia é bem vinda , veja por exemplo nos EUA ( um mercado maduro é verdade ) onde voce pode pode comprar qualquer carro que desejar , desde uma Maserati até um minúsculo Smart , ter garantia e assistencia técnica a qualquer hora. No Brasil , um mercado dominado pelas 3 grandes por décadas , descobriu-se que existia algo além das “carroças” que eram vendidas aqui , após a abertura das importações surgiu muita coisa boa e até serviu para melhorar a qualidade daqueles que já existiam aqui. Quanto a qualidade dos veículos Chery , há revistas especializadas em carros que já testaram alguns modelos e fizeram avaliações , mencionaram seus prós e contras. Como qualquer marca , além das concessionárias bonitas e o tradicional vendedor sorridente , a Chery terá que conquistar o consumidor vendendo bons produtos e oferecendo assistencia técnica de qualidade , além é claro , de peças de reposição a um custo compatível com a classe social a que seus veículos são destinados. Enfim, fazendo um trabalho bem estruturado e planejado, sendo persistente , vai dar certo e esta empresa pode sim conquistar sua fatia de mercado. Torceremos para isso e se eles precisarem de um bom Gestor de Suprimentos, favor lembrar do meu nome, ok ? Abs

21 10 2010
Rh Automotive

Jefferson Ricardo
Executivos Campinas – Linkedin

Ola Genildo e João,

Agradeço seus comentários e concordo com a visão dos 2.

Apesar da Chery ser uma montadora e trabalhar com um produto tangivel, o que nós consumidores mais avaliamos muitas vezes é o serviço acoplado com o bem que adquirimos.

A Chery vai ter que andar muito para chegar no mesmo nível das grandes montadoras que temos hoje no Brasil.

Mas com tão pouco tempo no Brasil, os números que eles estão mostrando não são brincadeira.

Neste ultimo mês, eles venderam quase 1.000 unidades do Ciele, número 25% (aproximado, não me lembradoe exatamente e ataxa) maior que o do mês anterior, enquanto todas as demais montadoras tiveram uma marge de crescimento de 5%.

A curiosidade é um excelente fator para venda.

Sem duvida os demais serviços acoplados a compra, a médio prazo mostrará a força da Chery.

O ponto que estou buscando olhar nesse momento, é se neste curto período de tempo, digamos que nos próximos 6 meses (tempo estimado por mim, apenas para apimentarmos a discussão), a Chery continue aumentando seu market share e crescendo 25% ao mês enquanto as demais montadoras 5%.

Qual serão o reflexo disso no mercado?

Com certeza será bom para os consumidores, pois mudanças irão surgir.

Mas… e para os profissionais que fazem parte desse mercado?
Haverá cortes?
Reformulações?

O que esperar?

Jefferson Ricardo

21 10 2010
Rh Automotive

Walter Garrote
GRUPO DE EXECUTIVOS DO BRASIL / BRAZIL – Linkedin

Incrível né Jefferson! Recentemente estive em viagem por algumas cidades do Brasil, com dois executivos ingleses de uma empresa norte-americana. São de uma área completamente diferente. Mas o que chama a atenção deles e de todo mundo q vem de fora é o consumo do mercado interno brasileiro.
Pra eles é animador e os impulsiona a investir, mas para nós, ou para mim, fica uma pontinha de desconfiança. Talvez pq eu cresci com as inúmeras surpresas e crises por que passamos.
Competitividade é algo saudável, trará oportunidades para os consumidores. Resta saber se os carros chineses terão aceitação, se o valor deles será realmente mais baixo, competitivo e se eles miram as classes C e D, vão ter q financiar a venda de seus carros, o q tem um custo operacional bem alto.
Deve ser bem excitante participar dessa guerra de marketing. Gostaria de estar ali, criando estratégias de marketing para surpreender os principais players e gerar desejo no consumidor brasileiro.

21 10 2010
Rh Automotive

Edson Hanaki
São Paulo in Business – Networking, Executives, Professionals and opportunities – Linkedin

Como proprietario de dois veiculos da Chery (Tiggo e Cielo) o que posso lhe afirmar é: se eles nao melhorarem (e muito) o pós-venda (ex. reposição de peças) de nada adiantara esta “força que Chery está entrando no Brasil”. Quando voce entra na concessionaria a principio o “custo-beneficio” é atraente e compensador mas quando os problemas aparecem começa o famoso “empurra-empurra”.

21 10 2010
Rh Automotive

Jefferson Ricardo
São Paulo in Business – Networking, Executives, Professionals and opportunities – Linkedin

Olá Edson,

Muito interessante esse seu feedback.

Faz exatamente quanto tempo que você possui estes dois carros?

Foi importado ou adquiriu aqui no Brasil mesmo?

O que pode nos falar sobre os veiculos, como analista de teste?

Você nos falou sobre a reposição, venda, pós venda, faz quanto tempo que possui os automóveis?

Também nos posicionou sobre o custo-beneficio, qual seria esse?

Faço essas perguntas, até para conhecermos mais a fundo os produtos e podermos apimentar nossa discussão.

21 10 2010
Rh Automotive

Sandro RF Alves
Executivos Brasil – Linkedin

A entrada de novos players no mercado automotivo é sempre bom, pois estimula a competitividade entre os fabricantes e, especialmente no caso de marcas de países emergentes, novos conceitos no desenvolvimento e fabricação de veículos.
Como consumidor, acredito que todo newcomer tem de mostrar um diferencial para me convencer a experimentar uma nova marca, ou seja, oferecer mais por menos. Só uma garantia mais longa não convence e muito mais por menos provoca desconfiança.

21 10 2010
Rh Automotive

Joe Tolezano
Brazilian Job-Hunters – Linkedin

Olá Jeferson,

Ao que parece a Chery vei para ficar. Está com uma gama interessante de carros, inclusive com o Tiggo, que é uma SUV simpática ( http://www.cherybrasil.com.br/tiggo/ ) e com um preço bem honesto. Ainda não tive a oportunidade de andar em nenhum deles, mas amigos do Uruguai me disseram que o carro tá indo muito bem por lá…
Na minha opinião, irá acontecer como no passado com os carros coreanos, que chegarão ao Brasil e alguns torceram o nariz, mas na verdade as boas empresas se consolidaram e ficaram… talvez seja o caso da Chery.
Os outros modelos: Face, Cielo, QQ, também têm um preço honesto e vem com alguns opcionais que os nacionais na mesma faixa as vezes não têm…

Bom é isso.
Grande abraço e parabéns pelo excelente trabalho!

21 10 2010
Rh Automotive

Jefferson Ricardo
Brazilian Job-Hunters – Linkedin

Olá Joe,

Quanto tempo, como vai?

Gostaria de apimentar um pouco mais nosso bate papo.

Apesar da Chery ser uma montadora e trabalhar com um produto tangivel, o que nós consumidores mais avaliamos muitas vezes é o serviço acoplado com o bem que adquirimos.

A Chery vai ter que andar muito para chegar no mesmo nível das grandes montadoras que temos hoje no Brasil.

Mas com tão pouco tempo no Brasil, os números que eles estão mostrando não são brincadeira.

Neste ultimo mês, eles venderam quase 1.000 unidades do Ciele, número 25% (aproximado, não me lembradoe exatamente e ataxa) maior que o do mês anterior, enquanto todas as demais montadoras tiveram uma marge de crescimento de 5%.

A curiosidade é um excelente fator para venda.

Sem duvida os demais serviços acoplados a compra, a médio prazo mostrará a força da Chery.

O ponto que estou buscando olhar nesse momento, é se neste curto período de tempo, digamos que nos próximos 6 meses (tempo estimado por mim, apenas para apimentarmos a discussão), a Chery continue aumentando seu market share e crescendo 25% ao mês enquanto as demais montadoras 5%.

Qual serão o reflexo disso no mercado?

Com certeza será bom para os consumidores, pois mudanças irão surgir.

Mas… e para os profissionais que fazem parte desse mercado?
Haverá cortes?
Reformulações?

O que esperar?

Jefferson Ricardo

21 10 2010
Rh Automotive

Ricardo Andrade Ranal
Rh Automotive – Linkedin

Jefferson, você sabe se já há algum processo seletivo aberto?

21 10 2010
Rh Automotive

Mauricio Rossi
Rh Automotive – Linkedin

Prezado Jefferson

Acredito que a vida da Cherry será muito dificil neste inicio, como foi para todas as novas entrantes que chegaram sem conhecer o mercado brasileiro.
Todos chegam pensando que irão vender exatamente o mesmo carro que fazem em seu País de origem, pelo mesmo custo, sem engenharia de Produtos (quanto muito admitem uma Engenharia de Processos para se adaptarem às novas instalações fabris mais enxutas e pronto). Logo percebem que precisam adaptar seu produto às matérias-primas disponíveis no Brasil….aí começam a fazer um monte de coisas erradas e a culpar os fornecedores locais pelos desacertos. Então, resolvem chamar seus fornecedores tradicionais de seu País de origem pois neles confiam de olhos fechados…..e assim passam-se anos…..!
Até que eles desenvolvam o motor flex, 80 a 90% de seus componentes comprados em base de preços locais, etc, etc, etc…..Neste ponto….e com todo o custo Brasil, será que eles ainda terão o atrativo custo?
Que outro atrativo lhes restou? Estilo…não me pareceu um deles. Desempenho, não me parece ser também um destaque no Cielo por exemplo que tem uma cara um pouco mais atraente, …um carro de 1800 Kg com um motor 1.6L de 119 cv (estaria bom para um motor de entrada….mas não para disputar com os outros sedans do mercado).

Por tudo isso, Jefferson, creio que a Cherry será uma preocupação para o longo prazo como foram os Japoneses e agora os Coreanos estão se despontando, mas não é uma ameaça imediata.

Mas a verdade é que nós Brasileiros não temos uma industria Automobilistica verdadeiramente Brasileira como têm os Chineses, Coreanos, Japoneses, Alemães, etc… para se orgulharem desta tecnologia e puxar o desenvolvimento tecnológico do País.

Maurício

21 10 2010
Rh Automotive

Jefferson Ricardo
Rh Automotive – Linkedin

Olá Ricardo e Mauricio,

Agradeço a inserção de seus comentários.

@Ricardo, com a abertura de uma fábrica e o desenvolvimento de outra, eles estão com muitas posições em aberto. Por serem chineses o processo de seleção é lento e caótico. Querem profissionais TOTALMENTE alinhados com sua necessidade, principalmente mandarim em muitos casos, dificultando assim o recrutamento dos mesmos.

@Mauricio, seu comentário é muito pertinente e real.

Gostaria de apimentar um pouco mais nosso bate papo.

Apesar da Chery ser uma montadora e trabalhar com um produto tangivel, o que nós consumidores mais avaliamos muitas vezes é o serviço acoplado com o bem que adquirimos.

A Chery vai ter que andar muito para chegar no mesmo nível das grandes montadoras que temos hoje no Brasil.

Mas com tão pouco tempo no Brasil, os números que eles estão mostrando não são brincadeira.

Neste ultimo mês, eles venderam quase 1.000 unidades do Ciele, número 25% (aproximado, não me lembradoe exatamente e ataxa) maior que o do mês anterior, enquanto todas as demais montadoras tiveram uma marge de crescimento de 5%.

A curiosidade é um excelente fator para venda.

Sem duvida os demais serviços acoplados a compra, a médio prazo mostrará a força da Chery.

O ponto que estou buscando olhar nesse momento, é se neste curto período de tempo, digamos que nos próximos 6 meses (tempo estimado por mim, apenas para apimentarmos a discussão), a Chery continue aumentando seu market share e crescendo 25% ao mês enquanto as demais montadoras 5%.

Qual serão o reflexo disso no mercado?

Com certeza será bom para os consumidores, pois mudanças irão surgir.

Mas… e para os profissionais que fazem parte desse mercado?
Haverá cortes?
Reformulações?

O que esperar?

Jefferson Ricardo

21 10 2010
Rh Automotive

Denise Lacombe
Networking da Região Metropolitana de CAMPINAS – Linkedin

Pois é. Mais um carrinho igual a centenas de outros, sem novidades e estilo. E com preço altíssimo como são de todos os carros no Brasil. Nossos candidatos falam em preocupação com o meio ambiente, assim como parte do povo, mas o governo só está interessado em receber mais impostos seja lá de quem for e o povo continua se deixando roubar pelos preços dos carros, que não valem nem a metade.
Se tivéssemos um presidente que fosse “macho”, mesmo (mas poderia até ser uma mulher, cruzes), ele deveria proibir qualquer carro sair de fábrica sem fazer 20km/l.
Se fossemos um país realmente preocupado com o futuro, com planejamento a longo prazo e mais eficiente, produtivo e inteligente. Lamentável e vergonhoso. Mas o que importa, se vai dar emprego e render impostos exorbitantes, não é ?

21 10 2010
Rh Automotive

Jefferson Ricardo
Networking da Região Metropolitana de CAMPINAS – Linkedin

Ola Denise,

Não entendi seu comentário.

Carro igual aos outros? E os acessórios ofercidos pela Chery, as modificações e atributos que são especificos de carros chineses?

Preço altissimo?

O inicio da discussão é realmente pela prática de preços abaixo do mercado, para checarmos como a concorrência irá se manter ou se reestabelecer.

A geração de empregos não é algo positivo?

Para o desenvolvimento de carros para fazer 20km/l não seria necessária investimentos do governo também, para termos tal tecnologia?

21 10 2010
Rh Automotive

João Reichelmann
Executivos Campinas – Linkedin

Jefferson, particularmente não acredito que haverá cortes em outras montadoras.
Os carros da Chery que estão chegando estão mais voltados para as classes “C” e abaixo, ou seja , mercado emergente que compra carro financiado em até 72 meses, quer ter seu carro na garagem com prestação comprida mas baixa….. qualquer um com renda de R$ 1.800 reais consegue um financiamento de R$ 400 por mês.
A estratégia destas montadoras é oferecer carros mais equipados e por preços menores ( vide o Picanto da Kia ) completinho e baratinho……..
Isto em tese compensaria “psicologicamente “o comprador pelo fato de não terem revendas em cada esquina , como as grandes marcas. Vi agora na Internet , o desemprego é o menor desde 2002……então precisa que aconteça algo muito sério, no Brasil ou Exterior, para que paremos de crescer. Penso que haverá uma acomodação mas sem desemprego, o crescimento do mercado vai absorver estes carros.

21 10 2010
Rh Automotive

Edson Hanaki
São Paulo in Business – Networking, Executives, Professionals and opportunities – Linkedin

O Tiggo adquiri no final de Dec./2009 acho que foi o primeiro/segundo lote produzido no Uruguay (CKD) e o Cielo em Jun./2010 tambem fui um dos primeiros comprador, acho que o lancamento oficial foi em Aug./2010. sobre a reposicao de pecas na segunda semana que estava com o Tiggo tive o parabrisa quebrado (pedra na estrada) e fiquei 1mes aguardando a nova peca, quando chegou em salto a desculpa era que nao poderiam entregar na concessionaria por falta de embalagem: como é que um parabrisa (vidro) veio da china para o uruguay e depois para o brasil? e quando finalmente foi entregue na concessionaria para minha surpresa nao era o parabrisas “original” do Tiggo. depois tambem fiquei quase um mes aguardando a troca do alternador. minha maior preocupacao é quando quebrar uma peca qual o carro tenha que ficar parado.
outro absurdo que achei: alinhamento e balanceamento das rodas é item obrigatorio da revisao (a cada 10.000Km), bem como a troca de oleo, caso contrario voce perde a garantia, nunca vi isto com os “nacionais”. e alguns outros problemas de ajustes (primeiros lotes) quais foram prontamente resolvidos pela concessionaria.
custo-benefico: comparando com os similares “nacionais” na epoca nao havia um carro completo (air bag, roda, abs, etc) no mesmo nivel de preco. como diz o ditado: o barato que sai caro.
voce ira perguntar: mesmo com tantos problemas voce ainda comprou um outro da mesma marca? resposta: quando comprei o Cielo havia sofrido apenas o problema com o parabrisa.
fora o acima relatado e os problemas com acabamento das pecas/encaixes (relatado pela midia especializada) no geral é um bom carro, economico, anda bem, etc espero que quando a fabrica em jacarei estiver pronta nao tenhamos que aguardar tanto tempo para receber uma simples peca. como disse um executivo da marca no brasil: nao temos o direito de errar pois a concorrencia é grande. infelizmente ainda nao esta acontecendo e muito ainda precisa ser feito.

21 10 2010
Rh Automotive

Jefferson Ricardo
São Paulo in Business – Networking, Executives, Professionals and opportunities – Linkedin

Muito interessante Edson,

Realmente este seu feedback sobre 2 produtos da Chery é de grande valia para entendermos como está sendo este inicio de processo no mercado Brasileiro.

Realmente o negócio será analisar o que os demais consumidores dos produtos Chery irão falar dos carros.

Li ontem em um site dirigido ao setor automotivo que a Chery, vendeu somente neste ultimo mês quase 1.000 unidades do Cielo.

Logo mais teremos um maior retorno por parte dos consumidores e conseguiremos analisar a fundo se a Chery está ou não preparada para entrar neste mercado.

Muito obrigado pelo seu feedback!

21 10 2010
Rh Automotive

Denise Lacombe
Networking da Região Metropolitana de CAMPINAS – Linkedin

Jefferson, acho mesmo o desenho dos carros parecido com vários outros. De longe, v. confunde todos (e eu conheço carro há muitos metros de distância). Mas isso é uma questão de gosto. Acho muitos bonitinhos mas ainda parecidos uns com os outros.
O menor preço que vi no site da Chery foi 33mil. Depois vai pra 43, etc. Só o QQ (aliás, fofinho) ainda não tem preço.
Os atributos são iguais a muitos outros também.
E não me iludo com a concorrência. É mais fácil todo mundo aumentar do que igualar por baixo e diminuir os preços. Tanto que qualquer Golzinho básico custa na faixa de 25 com motor 1.0 e fazendo 10km por litro.
Outra coisa absurda é que ninguém inclui nas especificações a média de consumo por litro. É a primeira coisa que eu pergunto quando vou trocar de carro.
Nós já temos tecnologia, sim. O problema é o governo apoiar e o público pressionar. Assim como não ligamos por pagar impostos absurdos, não ligamos por gastar um absurdo com gasolina.
Carros novos, hoje em dia, v. deve saber, são produzidos em massa e todas as marcas tem que fazer recall depois porque coisinhas sem importância vem com defeito como bomba de gasolina , freio, etc…
A geração de empregos sempre é algo positivo. Mas produzir carros mais inteligentes, baratos, com boa qualidade e eficientes não tira o emprego de ninguém, não é ..?
Não sou contra a geração de empregos, lógico. Sou a favor de gerar empregos para produção de coisas de qualidade e com preço justo, com preocupação com o meio ambiente. Só isso.

21 10 2010
Rh Automotive

Amilcar Biagi Leão da Silva
Executivos Brasil – Linkedin

Prezado Jefferson, eu copiei as suas perguntas e as respondi abaixo.

Como ficará o comportamento das grandes montadoras, ja presentes aqui no Brasil a mais de 10 anos?
R: As Grandes montadoras deverão perder market share, devido aos novos entrantes e porisso elas estão se reestruturando, como Toyota que terá nova planta em Sorocaba para produzir carros populares, a Hyundai em Santa Bárbara doOeste que irá produzir carros populares também…a GM em Joiville e assim as grandesjá estão repensando os modus operandi

Os preços se manterão?
R: Eu creio que os populares terão os preço reduzido e isso fará com que a qualidade do acabamento, etc, que já não são bons, caia bastante para competir em preços ( Ou vc compete por custo total ou por Diferenciação….as Chinesas competem por custo total)
Os produtos da Chery e das outras montadoras que irão entrar em nosso mercado, terão a confiança e credibilidade para a realização da compra? Eu acredito que com preços competitivos eles irão “abocanhar”uma fatia do mercado, que adquirem carros usados (passarão a comprar carros novos) e a prestação deverá ser menor devido ao custo dos veículos..

O preço é realmente o motivador das aquisições automotivas?
R: Depende da classe e do tipo de carro
Ou será que estas montadoras irão abocanhar apenas as faixas C, D e E? Eu acredito que eles deverão “seduzir”os clientes C,De E inicialmente e depois tentar seduzir os da Classe B…depende da credibilidade, qualidade e design dos veículos

Qual a visão de vocês sobre este novo player que está se inserindo em nosso país?
R: O Brasil abriu as portas para a entrada de novos players e isso é saudável….o que eu penso é que a infraestrutura, principalmente estradas, ruas e avenidas, nas grandes capitais do Brasil já estão caóticas. O Brasil tem 7-8 habitantes por carro, a Argentina tem 4 habitantes por carro e os EUA tem 0,8 habitantes por carros…isso mostra que o Brasil tem uma oportunidade de crescimento muito grande e com certeza, resolvendo o problema de infraestrutura e dos impostos sobre os veículos, nós chegaremos a ser uma potência mundial

21 10 2010
Rh Automotive

Joe Tolezano
Brazilian Job-Hunters – Linkedin

Estou bem!
Concordo com você, a curva de inicio tende a ser grande e depois se estabiliza, com certeza não vão continuar aumentando 25% ao mes… acredito que, o que vai definir a sobrevivencia deles no mercado são o que vc chamou de serviços acoplados, e se o consumidor vai ser “bem tratado” e o grau de confiabilidade que o produto passará.
Caso contrário, comprarão uma vez somente…
Mas com certeza eles vêem para ficar e será muito saudável para nós profissionais da área mais um player:
veja um artigo no site do globo.com de 06/09/10, ( http://g1.globo.com/carros/noticia/2010/09/chinesa-chery-confirma-fabrica-de-veiculos-no-interior-de-sao-paulo.html ):
Após dois anos de estudos para inauguração de uma fábrica no país, a chinesa Chery firmou memorando de entendimento com a prefeitura de Jacareí, no interior de São Paulo, para instalação de sua unidade brasileira. A Chery Automobile Ltda foi fundada em 1997 e é uma das maiores montadoras chinesas com mais de 15 fábricas construídas ou em processo de construção no mundo.

grande abraço!

21 10 2010
Rh Automotive

Mauricio Rossi
Rh Automotive – Linkedin

Jefferson
Este crescimento elevado é insustentável mesmo no curto prazo como você diz de 6 meses.
Muitas pessoas são levadas a comprar pelo preço de um sedan com um bom pacote mas outras não se deixam cair na mesma tentação e colocam outros valores na balança na hora de decidir.
A tendendencia é o valor das vendas se estabilizar num patamar que será o potencial de vendas deste veículo. é normal que no inicio os percentuais de ganho mês a mês sejam altos mas tendem a cair rápidamente conforme se aproximam do potencial do mercado.

Quanto mais competição melhor para o consumidor e eu diria que também para os profissionais de desenvolvimento de produtos, além da Econômia como um todo.
Quanto a haver demissões, só se o crescimento da Economia não for capaz de absorver o volume relativo aos novos entrantes.

De resto. É esperar para ver.

21 10 2010
Rh Automotive

Rui Oliveira
Rh Automotive – Linkedin

Caro Jefferson :

faço das palavras do Mauricio Rossi as minhas também ; observo que , falando de vendas da Cherry , que o consumidor esta bastante atento aos seguintes fatos : preço das peças de reposição , custo das mesmas e o tempo total de parada do veículo ; isso é fundamental para a afirmação da linha no país .

21 10 2010
Rh Automotive

Ricardo Almeida
Michael Page Brasil – Vagas Executivas – Fã Clube – Linkedin

Espero que dê certo. No passado tivemos Lada, Espero, Suzuki, Land Rover, etc. Que chegaram e saíram deixando quem comprou na mão, literalmente. Sempre olho com desconfiança os “empreendedores da hora” da indústria automobilística, independente da qualidade do produto, rede de atendimento, etc. Se realmente vierem para ficar, com um bom produto – de preferência livre de recalls, certamente vão conseguir a sua fatia de mercado, independente da classe social do seu nicho. eu ainda prefiro as fábricas que estão REALMENTE consolidadas no país que forneçam todo o suporte necessário, incluindo peças. Não é do segmento mais aqui na minha sala tem um ar condicionado chinês chamado Midea que deu defeito e ficou dez meses aguardando a peça. Deram um jeito de ficar ligado direto até a peça chegar… Vocês querem um carro assim?

22 10 2010
Rh Automotive

Sydney Mendonça Filho
Temos Vagas (RS e SC) – Linkedin

Prezado Jefferson, concordo, plenamente, com o Alvaro, fiz um teste drive nos carros da Chery, aqui em Porto Alegre – RS, e eles pecam pela falta de acabamento, peças e acabamantos de segunda linha, sem contar a fraquesa do motor e o barulho interno.

22 10 2010
Rh Automotive

Luiz Eduardo de Freitas
BRAZIL IN BUSINESS: Executives, professionals, management, VAGAS e OPORTUNIDADES – Linkedin

Já trabalhei em montadora de carrocerias para ônibus. Não conheço muito o mercado de automotivos, mas sou um apaixonado.
Moro no Recreio (Rio de Janeiro) perto de concessionárias de veículos Hyundai, Kia e Mahindra (indianos). A Chery está na Barra e com marketing bem agressivo nos jornais. Oferece carros completos com preços bem abaixo dos rivais já conhecidos de marcas tradicionais. Li na Quatro Rodas sobre um teste feito com o Chery Trigo. Apesar de oferecerem 3 anos de garantia, o carro deu problemas em pleno teste e teve que ser substitído. O acabamento é rudimentar e alguns dos componentes dos veículos não tem procedência conhecida ou comprovada. Quem entende, desconfia. Chineses ainda devem muito, como políticas claras de respeito a meio ambiente, saúde, segurança e qualidade. Os direitos humanos lá ainda passam ao largo. Eles copiam. Mas o preço pode fazer a diferença e alfinetar as classes menos abastadas que sempre sonharam com um carro zero completo na garagem. Já vemos muitos rodando nas ruas. Acho que o futuro depende das oscilações da economia mundial e da manutenção do dólar nos patamares atuais. É pena não termos uma marca genuninamente brasileira. Nosso governo não incentiva. Somos hoje um mercado em potencial.

22 10 2010
Rh Automotive

Adriano Berger Ferreira
Marketing Brasil – Linkedin

Olá Jefferson! Pelo que vejo, Palmas-TO está a frente de São Paulo no assunto automotivo, rsrsrs. Aqui já há revenda Chery a algum tempo, bem como SSangyong e muitas outras já consolidadas no Brasil. Porém, não vemos muitos veículo Chery circulando pelas ruas, pois apesar do que parece a marca não está focada para classes populares. Assim, pagar o mesmo preço de um Citroen, Renault, Peugeot ou da tradicional linha Autolatina ainda parece mais seguro do que investir num Chery. Talvez o fantasma do fiasco Lada ainda paire na cabeças dos consumidores brasileiros… melhor comprar o certo do que o duvidoso.

Sobre o futuro das montadoras, tudo vai depender das políticas do próximo governo. Imagine você que as vendas recordes de automóveis e apartamentos dos últimos 2 anos começarem a ser vítimas de inadimplência… Se o mercado não continuar aquecido e o desemprego começar a bater as portas, estaremos a beira de um caos sem precedentes na história do Brasil.

Forte abraço!

22 10 2010
Rh Automotive

Alessandro Romano
A Indústria Automobilística Brasileira – Linkedin

Olá Jefferson. Muito embora o crescimento frenético do mercado automobilístico no Brasil nos últimos anos, não podemos desconsiderar o enorme interesse das “chinesas, coreanas” de olho no que ainda está por ser explorado no mercado brasileiro. Considerando que as montadoras tradicionais, estabelecidas a mais tempo no Brasil, certamente deslumbram um crescimento para os próximos anos. Penso que a exemplo da Chery, novas marcas surgirão como uma “praga”, pensando nos públicos C e D, com ofertas atraentes para mercado específico.
Fica então uma pergunta: Quanto aos aspectos da qualidade do produto, mercado reparador, reposição, como ficaremos ? Não sei se o caso da sua região, mas já pude perceber aqui em BH a abertura de novos concessionário sem estrutura e nitidamente improvisados, inicialmente.
Como hoje o mercado brasileiro tem se tornado a cada dia mais exigente, certamente só os bons permanecerão.

22 10 2010
Rh Automotive

Alvaro B. C. Luz
Rh Automotive – Linkedin

Concordo com ambos @Mauricio e @Rui. Acrescento ainda que embora o consumidor brasileiro seja muito curioso em relação a novos modelos de carros, existe uma tendência de se voltar a carros de marcas conhecidas, até porque elas representam garantia de um valor de revenda minimamente dentro do esperado, embora o investimento em carros não possa ser jamais considerado como de bom retorno.
Além disso, várias das montadoras realmente atentas ao mercado, têm desenvolvido programas de fidelização, amparados por um bom CRM. Aqui falo da gestão completa do relacionamento com o cliente, e não apenas em uma Central de Relacionamento turbinada por algum software. É preciso estudar o comportamento do consumidor para tentar prever para onde ele está indo, o que, infelizmente, ainda está longe da maioria das organizações brasileiras e das montadoras, pois esse não é um ramo tão charmoso como o da publicidade, com seus filmes, campanhas e propagandas… As bases de dados de comportamento de compra do consumidro mostram o real hábito de consumo, e não o projetado pelas pesquisas.

Por último, o marketing não é o forte dos chineses. Mas vamos ver no que vai dar…

22 10 2010
Rh Automotive

Ana Paula Atico Antunes
Rh Automotive – Linkedin

Estive em um evento em Interlagos e tive a oportunidade de dirigir um Chery Cielo, no estande que foi montado era impressionante a quantidade de pessoas interessadas nos carros e no preço. Após o evento pesquisei na internet sobre o carro e vi que já havia uma concessionária da marca em Osasco, cidade onde moro, fui até lá e a estrutura é excelente tanto da venda como o pós vendas, peças etc. Só valtou uma estrutura legal para se comprar carros usados já que a maioria das conces´sionárias são em espeço pequeno, tinha até carro para a pronta entrega. Fiquei interessada e ainda estou em adquirir o carro, só não o fiz ainda por conta dos meus familiares que não vê segurança na aquisição devido ao preço de revenda, mas disso vem uma questão: – Qual o carro hoje que tem preço de revenda compativel com o da compra? E também deixo uma outra questão: – O mercado possue mais de 80 modelos ativos e que a cada 2 anos são restilizados, não seria demais para os tempos atuais, vocês acham interessante ter essa gama de diversidade?

22 10 2010
Rh Automotive

Wagner Vendrame
Rh Automotive – Linkedin

Olá Jefferson, Olá todos
Foi assim que as Big Tree (trabalhei em duas delas) tornaram-se as Last Tree. Todas asiáticas correm no vácuo da Honda e Toyota e terão o mesmo sucesso e farão mais lucro por já conhecerem o caminho.
Aliás aqui em casa, deixamos de comprar o Focus e/ou Fit para comprar um i30 da Hyundai por apresentar menor custo (Alô Carlos Alberto: ainda está caro !).
Para efeito de Brasil, valerá o efeito Lula: tudo pelo social. Enquanto o mundo tende para os asiáticos e para a segurança com ecologia, a gente vai continuar colocando no mercado esses lixos de carro 1.0L que travam as ruas, fazem barulho, gastam mais combustível (em relação aos 1.6/2.0) e não tem segurança nem conforto sob a bandeira de ser um carro popular. Brasileiros desperdiçam força de trabalho e grande intelecto de engenharia e organização em projetos ruins. Não aceito que, em pleno ano 2010 (as vésperas do cataclisma fim do mundo), carros sem ar-condicionado e sem direção hidraulica ainda sejam produzidos ou até pior: sem air-bag. E a gente ainda tem que ouvir o vendedor dizer que o carro é bom pois incorpora barras de proteção laterais, cinto de 3 pontos e itens que deveriam ser default de qualquer projeto robusto.
Lembrar que os veiculos no Brasil continuam sobretaxados e a infalação(camuflada sob uma taxa de juros ridícula) faz com que o preço do carro “dobre” a cada 10 anos em Reais ao mesmo tempo que deprecia 50% em 4 anos. Na minha visão, carro zero tornou-se investimento a fundo perdido por valor e custos operacionais agregados. Carro ainda é sonho de consumo de muitos brasileiros e ter carro zero ainda é utopia para a maioria. Este é o nosso mercado que não mudará tão rápido.
É bem visto o fato das montadoras estrangeiras se instalarem aqui e com o tempo nacionalizar esses veículos mas para nós do setor eu não vejo grandes mudanças aliás, quando nós voltaremos a desenvolver projetos nacionais? esse papo de global só deixa o Brasil na condição de “tropicalizador”. Até as autopeças no Brasil são multinacionais, vários insumos são importados. Eu sou capiltalista mas em troca de empregos, o lucro está indo embora e não diversifica nem enriquece o setor.
Sinceramente, eu torço para a TATA vir para cá e arregaçar com o mercado da mesma forma que a RANDAXI fez no mercado de medicamentos. Toda mudança deveria ser bem-vinda em prol da evolução.
Sonho com um futuro em que eu poderei substituir, após 4 anos, meu veiculo por outro novo de igual valor com os mesmos itens e opcionais e com design mais moderno, é claro.
Assim, Bem vinda Chery. Voces virão aqui para somar.
Abraços,
Wagner
9175-1069

22 10 2010
Rh Automotive

Sergio Mattos
Rh Automotive – Linkedin

Jefferson,

Eu moro em Taubaté e aqui também tem uma concessionária. Bem estive vendo e uma coias que me chamou muito a atenção foi a qualidade do acabamento dos veículos. Qaunto ao preço dos carros são semelhantes aos carros que hoje temos, tipo Symbol, Punto, Uno, etc…, mas com um detalhe o carro base ja vem com alguns itens de série, itens estes que se forem acrescentados nos que acabei de citar sairia mais caro, ou seja, os valores aparentemente são bons. Só resta saber como ficará a questão da assistência técnica, peças…
Abraços.

22 10 2010
Rh Automotive

Davi Campos da Silva
Brazilian Job-Hunters – Linkedin

Aqui em Belo Horizonte já tem uma Concessrionário da Cherry fica na Barão Homem de Melo com Raja, próximo de diversas outras grandes concessionárias como a Audi e Toyota. Minha amiga trabalha lá e eles chamas a empresa de Beijing.

25 10 2010
Rh Automotive

Ricardo Almeida
BRAZIL IN BUSINESS: Executives, professionals, management, VAGAS e OPORTUNIDADES – Linkedin

concordo com Eduardo. Vide a Lada dos anos colloridos. Concessionárias e clientes ficaram chupando dedo.

25 10 2010
Rh Automotive

Pedro Batista Filho
A Indústria Automobilística Brasileira – Linkedin

Caros Jefferson e Alessandro. A ultima frase da mensagem do Alessandro tem um peso muito importante e, a meu ver, está 100% correta – “Só os bons permancerão”. As Coreanas já chegaram a tempos e nitidamente já estão se consolidando entre marcas nacionais que se encontram no Brasil a quase um século. As chinesas também já se instalam e são uma realidade em nosso cotidiano. E vem com apetite voraz para suprir nichos que marcas nacionais, algumas com “salto alto”, deixaram escapar. Já se vai o tempo em que investidores nacionais procuravam marcas pela paixão de representá-las. No momento o que importa é o marck up robusto, atrativo que as marcas chinesas sabem explorar muito bem. Eu mesmo me tornei um concessionário de marca Chinesa. E, meu caro Alessandro, aspectos de qualidade do produto e pós-vendas são ítens que os chineses estão trabalhando, e bem. Inclusive para atrair o publico das Classes C e D que, também já exigem produtos de boa procedência e qualidade. Neste sentido, com muita certeza, será um diferencial importante a postura do investidor nacional que representa tais marcas.
Visitem minha web site: http://www.jumpermotos.com.br e conheçam um produto de origem chinesa, fabricada em Manaus, cuja moderna estrutura fabril está a altura das grandes ditas nacionais. Cumpre-me reiterar que concordo com o Alessandro: Certamente só os bons permanecerão.

25 10 2010
Rh Automotive

Alessandro Romano
A Indústria Automobilística Brasileira – Linkedin

Olá Pedro. Estive visitando o seu Site e as motos / quadricículos parecem ser bem legais. Gostei ! De fato não existem produtos no mercado atual que possamos subestimar. Uma hora desta passo por lá para conhecer sua loja. Caso queira fazer parte de minhas conexões fique a vontade, será um prazer.

25 10 2010
Rh Automotive

Alessandro Galvao do Vale
Networking da Região Metropolitana de CAMPINAS – Linkedin

Oi Denise,

Pegando uma carona no seu comentário – sobre qualidade e emprego.

Quem lembra da Hyunday, há 15 anos atrás, na época Pós-Collor? Foi uma enxurrada de carros importados – junto com os LADA e outras marcas – que eram verdadeiros horrores em comparação à indústria global, e mesmo à brasileira. Talvez alguns lembrem, o mesmo tinha os apelidos de RUIMday, carrinho de plástico, etc.

Pois é, hoje a Hyunday é a terceira montadora no Brasil – ultrapassou a Ford – e está abrindo mais fábricas Tupiniquins. A qualidade de seus produtos tem sido reconhecida internacional e nacionalmente.

Não sou fá de nenhuma montadora estrangeira em especial (exceto a Land Rover 🙂 ) mas é preciso reconhecer que COM a política correta de importação e industrialização – que diga-se de passagem, ainda não temos! – é possível internalizar esse avanço que a indústria automobilística têm criado, com empregos de alto nível, etc.

Sobre a questão dos preços – essa é difícil de ser respondida com a serenidade necessária. Até a Toyota e a Honda, que eram os ícones da competitividade na indústria, se adaptaram ao “desejo” do brasileiro de comprar não interessa quanto custe…Parcelar em 72 vezes e pagar por 3 carros, e não adianta mais botar a culpa no imposto – é realmente uma mentalidade do industrial brasileiro que “contaminou” os nossos amigos asiáticos, aliada à uma demanda reprimida por décadas.

Só me resta ter esperança que não aconteça o mesmo com os chineses da Chery…

25 10 2010
Rh Automotive

JOSÉ ALBERTO DE ALENCAR
Executivos Campinas – Linkedin

Olá, por curiosidade fiz um test drive recente em dois carros da Chery (o Face e o Tiggo, 32 mil e 42 mil, completos) ambos em Curitiba, a rapidez e a objetividade do atendimento me surpreenderam positivamente, a qualidade do carro menor e mais barato me deu uma primeira impressão ruim, mas o carro maior concorrente direto da versão anterior do Hyundai Tucson me agradou muito em percepção de qualidade, conforto, e dirigibilidade. A Chery é a maior montadora da China e os carros que estão trazendo não tem nada de simplório. Eu trocaria meu Megane pelo Tiggo se o desenho dele não estivesse já ultrapassado, aliás não gosto dos carros da Renault sob nenhum aspecto, nunca mais comprarei qualquer carro desta marca tão grandes foram os aborrecimentos que tive com o meu, um carro feito para dar manutenção e faturar em cima de peças e serviços.
Em 2005 eu escrevi um artigo, que entre outras coisas pretendia ser divertido, sobre “Tendências para os próximos 30 anos” e para o ramo automotivo dizia o seguinte:”A indústria automobilística vai enfrentar uma séria crise nos próximos 15 anos representada pela saturação do mercado brasileiro e pela invasão dos automóveis chineses e coreanos no segmento de carros populares e médios;” Veja o link: http://www.auconn-soho.com.br/index.php?pg=tendencias , é o terceiro parágrafo do subtítulo indústrias.
Continuo achando isso, veja o que já ocorreu por exemplo com a Hyundai, batendo todos os recordes de vendas dos últimos anos, acho que a Chery será ainda mais estrondosa devido á agilidade chinesa em expandir suas concessionárias. Abraços!

25 10 2010
Rh Automotive

JOSÉ ALBERTO DE ALENCAR
Executivos Campinas – Linkedin

Antigamente dava orgulho trabalhar na VW, GM ou na Ford. Hoje eu teria orgulho em trabalhar na KIA ou na Hyunday, e fiquemos de olho na Chery, esta empresa vai dar muito o que falar e trazer muitas surpresas boas.

25 10 2010
Rh Automotive

Jefferson Ricardo
Executivos Campinas – Linkedin

Olá pessoal,

Achei muito interessante o comentário do Jose de Alencar.

Realmente o case de sucesso da Hyundai é sem procedentes.

Essa será uma realidade vivida por nós.

A Hyundai em minha visão deu o start up para estes novos projetos e tem se consolidado como realmente uma marca mundial e forte.

O exemplo de seus ultimos lançamentos, os sucessos e reconhecimentos, tanto pelos clientes quanto pelas revistas e influentes do setor, faz com que os consumidores creiam cada vez mais na qualidade dos produtos.

Agora nos resta saber como será a entrada da Chery realmente no mercado, quais as peças publicitárias que serão feitas, qual nicho irá realmente se alocar.

Alguém sabe algo de como a Chery pretende se lançar no mercado brasileiro?

Ou até para apimentarmos a discussão, como deveria ser seu lançamento?

25 10 2010
Rh Automotive

Basílio Pires
BRAZIL IN BUSINESS: Executives, professionals, management, VAGAS e OPORTUNIDADES – Linkedin

Olá a todos,
Já tive a oportunidade de trabalhar com Marcas auto provenientes dos principais mercados – entenda-se produção – e permitam-me que coloque aqui algumas reflexões;
– Ao longo da minha carreira profissional com diversas marcas automotivas constatei que existem diversos graus de desenvolvimento nos mercados, pelo que na minha opinião poderíamos escalonar a coisa como se fosse um campeonato de futebol:
– 1ªLiga – Marcas de origem japonesa e europeia – quase todas – com qualidade e fiabilidade acima da média, apresentando soluções tecnológicas inovadoras. Aqui poderá haverá 1 sub-grupo em que caberão as coreanas.
2ªLiga – Marcas de origem norte-americana. Já estão num pantamar elevado – sem ainda atingir a excelência -, apresentando soluções atractivas ao nível do design e boas relações qualidade/custo. Penso que poderemos considerar as montadoras brasileiras neste grupo, mas decerto que haverá alguém que possa opinar com maior fundamentação sobre isso.
3ªLiga – Marcas de origem indiana e chinesa. Como nós dizemos cá em Portugal: “Aqui é que a porca torce o rabo”! Ou seja, as indianas vão tentando (nomedamente a Tata com a qual já trabalhei) aos poucos fazendo um “upgrade” tecnológico e consequentemente melhorar a qualidade dos produtos, estando no entanto já acima das suas congéneres chinesas. No tocante ás chinesas, tive a oportunidade de fazer parte da “task-force” que tentou trazer a Geely – entre outras – para o mercado português, e creiam-me que nunca na minha vida vi coisas tão mal feitas. Além de não cumprirem minimamente com qualquer norma anti-poluição ou de segurança, é péssimo de mais para ser verdade. Sugiro vivamente que quem estiver pensando em adquirir uma viatura “made in China” para pensar 2 e 3 vezes antes do o fazer, poís vai “comprar gato por lebre”!
Espero ter sido útil na discussão e coloco-me ao v/ dispor para posteriores reflexões.

Basílio

P.S. – Uma última sugestão, com o aproximar da quadra natalícia qualquer carro chinês é uma hipótese a considerar para oferecer à sogra ou ao chefe. Obrigado.

25 10 2010
Rh Automotive

Raphael Tulik
Rh Automotive – Linkedin

Jefferson,

Para acrescentar algum comentário pertinente à discussão, fui conhecer o mínimo possível dos veículos comercializados pela Chery no Brasil através do site da empresa, já que não os conheço pessoalmente.

Além do fato de oferecer uma completa lista de equipamentos de série em todos os carros, inlcuindo assistência hidráulica da direção, ar condicionado, ABS, EBD, “sensor de marcha ré”, cd player e trio elétrico, em conjunto com um valor de venda relativamente atrativo, o que realmente me chamou a atenção é a garantia oferecida, a assistência 24h e carro reserva gratuitos e o esforço em vender o carro, que fez com que a Chery criasse até uma seguradora para seus veículos. O custo desses serviços eu desconheço, porém é válida a tentativa de oferecer soluções aos possíveis receios dos clientes interessados. Hoje não é raro que um veículo popular entre a população(não confundir com veículos de entrada) tenha valor de seguro na casa dos 25% de seu valor de compra quando novo!!! O que eu entendo é que isso é vender um problema para quem desconhece tais valores e todos aqueles atributos que atraíram o cliente para comprá-lo, se tornam secundários e junto com essa imagem negativa vem a imagem da montadora também. Boa sacada da Chery, oferecendo segurança e tranquilidade para os clientes comprarem.

No mesmo site, tem fotos de caminhões com diversas caixas de peças de reposição sendo descarregados, vendendo a imagem de que estão a disposição em uma eventual necessidade e que acredito ser verdade como a Ana Paula Atico Antunes comentou ao conhecer uma concessionária da marca.

O plano de manutenção, tem primeira revisão aos 2.500Km(boa para corrigir algum possível defeito e estudar como estão se comportando os veículos), a segunda é aos 10.000Km e segue a cada 10.000km sucessivamente, ou seja, não foge a regra das montadoras tradicionalmente conhecidas. Entendo a evolução dos veículos como um processo natural e que somente com o aparecimento de problemas de campo conseguirão solucioná-los de maneira robusta, assim como é feito pelas montadoras tradicionais no Brasil, que apesar de terem campos de provas muito bem estruturados, não conseguem simular todas as condições de utilização e variação de processo ou alguém conhece um carro que não recebeu alterações no projeto/processo nos primeiros 2 anos? Basta listarmos a quantidade de recalls presenciamos ultimamente. Porém no caso das montadoras chinesas o cuidado deve ser ainda maior, pois a conhecida imagem é de produtos de qualidade duvidosa, entretanto ela vem mudando com o passar do tempo e para que essa evolução tecnológica dos produtos ocorra, sem sujar a imagem da empresa, será necessário que ela tenha uma campanha de pós-venda e fidelização muito agressiva, com treinamento de rede eficaz, pois por mais que um cliente seja exigente e fique descontente com um eventual problema, a imagem negativa da empresa é revertida se ele receber um bom tratamento e o problema for efetivamente solucionado na primeira oportunidade.

Concordo com o comentário do Mauricio Rossi em relação a nacionalização das peças e só nos restar acompanhar como lidarão com esse processo. Lembrando sempre das japonesas e coreanas, vejo a Chery como uma empresa que deve ser respeitada no momento para que as outras montadoras não tomem sustos no futuro.

Para concluir, no momento não espero uma grande modificação no mercado profissional, tão pouco alteração nos valores dos veículos praticados pelas montadoras já instaladas no país, até porque é bem mais provavél o aumento do valor dos carros chineses nacionalizados do que a redução dos veículos das outras marcas. Lei da oferta e da procura, enquanto os números de vendas forem crescendo, os valores vão acompanhando e o lucro também.
Abraço

25 10 2010
Rh Automotive

Clayton Sturion
Rh Automotive – Linkedin

Esta na hora de todas as outras montadoras “de casa” acordarem, chega de comprar carro zero com péssimos acabamentos, desconfortáveis, vidros manuais e sem ar. Os orientais estão oferecendo carros com ótimos opcionais e acabamentos com valor dos que já estão no mercado brasileiro. Você trocaria um “de casa” por um oriental que lhe dá 5 anos de garantia sem limites de KM totalmente completo??!
Que sejam bem vindos e que aumentem a concorrência.
O brasileiro adora carros, consomem muitos deles, pena que a maioria é 1.0! O governo ainda não nos da condições de ter carrões com os acabamentos que os brasileiros gostam, a média do popular é de + de 20mil….

Abraço a todos
Clayton Sturion

27 10 2010
Rh Automotive

Héberson Sette de Almeida
Networking da Região Metropolitana de CAMPINAS – Linkedin

O problema dos carros chineses é exatamente igual às “bugigangas” vendidas nas lojas de 1,99 a qualidade.
Tenho um casal de amigos de JUNDIAÍ que devolveu o carro e compraram um Honda FIT usado, porque o chinês “NUNCA MAIS” segundo as palavras deles.

27 10 2010
Rh Automotive

Denise Lacombe
Networking da Região Metropolitana de CAMPINAS – Linkedin

Duvido. Não tenha esperanças. Eles vão meter a mão, também. E os brasileiros, na maioria,não dão a mínima para pagar por 3 carros. Desde que apareçam com um carro bonitinho… O país não tem cultura de poupar pra comprar à vista.
A mentalidade do industrial brasileiro não contaminou ninguém, não, Alessandro. É só lógica básica : se o brasileiro compra pelo preço maior, sem reclamar, então pronto. Enjoy. É só isso.

28 10 2010
Rh Automotive

Daniel Tollkotter
Executivos Campinas – Linkedin

CHERY EM REDE FORTE DE CONCESSIONÁRIAS em JUNDIAÌ

Olá Jefferson, aqui em Jundiaí a Chery tem uma concessionário há cerca de um ano. Tem uma ampla loja na avenida comercial principal da cidade (9 de Julho), que compartilha com os melhores restaurantes e lojas de decoração, entre outras.

A concessionária, YANG, faz parte do grupo mais tradicional de comércio automotivo em Jundiaí, o grupo Lucchini, que tem as principais concessionárias da Chevrolet, Honda e Renault na região.

Vejo que com conceesionárias deste tipo a Chery vencerá um dos principais obstáculos ao acesso ao mercado brasileiro: O medo do consumidor de não ter um bom serviço têcnico.
Desta maneira, as empresas importadoras devem ganhar mais mercado nos próximos anos, como já vem acontecendo fortemente com a Hyundai.
Como as empresas nacionais reagirão?
Vejo que já estão indo em duas direções:
1. Indo para um nível mais alto, com veículos mais sofisticados.
2. Abaixando os preços dos carros de entrada, vejo novo Sub-Gol da VW.

29 10 2010
Rh Automotive

Ailton Cleber Crempe
Rh Automotive – Linkedin

Quando estava em Jundiaí, também verifiquei uma agencia da Chery. Muito bem instalada no centro de uma área que tem de um lado e de outro as potentes Toyota e Honda. Como disse o Wagner: que sejam bem vindas para nosso uso e conforto e para nossos empregos e faturamento também.

16 11 2010
Rh Automotive

Laercio Barbosa
Rh Automotive – Linkedin

Amigos
Vi a chegada da Chery e e vejo outras que estão chegando com certa desconfiança. Mas, também, com certo otimismo. Afinal, como parece consenso entre todos aqui, no mínimo veremos uma guerra de preços. Estive no stand da Chery no salão do automóvel. Confesso que gostei do que vi, embora ainda mantenha o “pé atraz” por, no mínimo, 2 anos. Tempo que acredito ser suficiente para os carros “sentirem” a realidade do consumidor e de nossas rodovias.

Falando do ponto de vista técnico…
Tive a oportunidade de trabalhar num projeto para uma OEM oriental (que não é a mesma que citarei abaixo). Fiquei impressionado com a maneira com que eles projetam produtos.
Tenho acompanhado, também, o “Efeito Hyundai”. Nome dado lá fora para o que o mercado tem sentido sobre a estratégia de mercado adotada por ela no mundo todo (e aqui no Brasil também) impactando as concorrentes em custo e qualidade.

Creio que presenciaremos em breve uma grande mudança em nosso mercado automotivo. Do meu lado, meu próximo zero km será oriental…

17 11 2010
Rh Automotive

Otávio Penteado
Rh Automotive – Linkedin

Ola Amigos

Estive no Salão Internacional do Automóvel, fazendo um estudo da inegração do motor no veículo e demais subsistemas periféricos de funcionamento do motor, fotografei vários veículos e seus componentes.

Foquei principalmente nos carros chineses, e digo, são terríveis.
Materiais de baixa qualidade, conceitos de montagem que proposcionam risco de incêndio (mangueiras de combustível presas por abraçadeiras como nos carros da decada de 70). E fora alguns componentes oxidando em um veículo Okm.

Acabamento interno ruim é uma regra, plásticos com rebarbas, capas dos assentos e encostos maiores que o banco, dando um aspecto muito feio ao veículo.
Um veículo nestas condições de manufatura e engenharia pode enganar um leigo, que comprará o carro achando que fez um super negócio.

O grande diferencial deles em relação aos nossos, é o pacote de opcionais. Pelo mesmo preço de um nacional, voce compra um chinês similar em tamanho, mas completo.

Após alguns milhares de Kms, é que o cliente vai começar a notar os problemas de qualidade, e com isso refletir sobre a compra que fez.

A vinda deles é excelente para o nosso mercado, pois o fator competitividade fará o preço de todos od veículos em geral baixar, tornando o produto mais acessível para o consumidor, e os veículos nacionais sairão mais recheados por um preço mais em conta.

Um automóvel é um bem muito caro para se arriscar uma compra, para ver se é bom ou não, por isso, não temo os chineses.

Não vejo risco a curto prazo pois até eles atingirem um nível aceitável de qualidade, nossos veículos nacionais jà estarão muito melhorados e sob novos lançamentos, tornando-se ainda mais atrativos aos clientes.

Alguns fabricantes são “fortes” no mercado como a Hyundai, e as Japonesas Toyota e Honda. Estas tem qualidade renomada mundialmente e por isso tem uma grande aceitação em nosso mercado.

Não podemos ver apenas as marcas, mas sim os produtos e segmentos de mercado que elas atuam, Hyundai é um fenomeno aqui por oferecer produtos em um segmento não explorado pelos fabricantes nacionais, os SUVs e veículos de nicho, que tem um altissimo custo, destinado a uma parcela da população apenas.

Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: