Setor automotivo deve abrir 60 mil vagas em SP até 2012, prevê Fiesp

1 09 2010
O setor automotivo deverá ser responsável pela abertura de 59,7 mil postos de trabalho no Estado de São Paulo até 2012. O número representa um aumento de 23,5% no nível de emprego setorial. Se levada em consideração a mão de obra necessária para repor as vagas já existentes e que deverão ficar desocupadas no período por demissões e aposentadorias, o número de contratações deverá ficar ao redor de 102,8 mil.

As informações são de um estudo feito pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) para identificar a demanda potencial por mão de obra especializada no Estado. O objetivo é criar condições para que as empresas possam se antecipar e evitar o risco de apagão de mão de obra treinada que ameaça o País.

Para calcular a quantidade de vagas a serem abertas nos próximos anos, a Fiesp tomou como base a previsão de crescimento do setor: 12,61% para 2010, 6,47% para o ano que vem e 8,76% para 2012. No primeiro semestre, as montadoras produziram 1,75 milhão de veículos no País, 19,1% a mais do que em igual período de 2009.

“É um crescimento significativo”, observa o diretor do departamento de ação regional da Fiesp, José Roberto Ramos Novaes, que coordenou o trabalho. “Passada a crise, as empresas estão investindo em novas tecnologias e novas fábricas, e precisam de profissionais mais qualificados”, constata.

Além das montadoras – de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus -, o setor automobilístico engloba a indústria de autopeças e os fabricantes de reboques e carrocerias. Hoje, existem 2.137 empresas dessa natureza no Estado, o equivalente a 41,15% do total nacional (5.193 estabelecimentos).

Fonte: O Estado de São Paulo

O setor automotivo deverá ser responsável pela abertura de 59,7 mil postos de trabalho no Estado de São Paulo até 2012. O número representa um aumento de 23,5% no nível de emprego setorial. Se levada em consideração a mão de obra necessária para repor as vagas já existentes e que deverão ficar desocupadas no período por demissões e aposentadorias, o número de contratações deverá ficar ao redor de 102,8 mil.

As informações são de um estudo feito pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) para identificar a demanda potencial por mão de obra especializada no Estado. O objetivo é criar condições para que as empresas possam se antecipar e evitar o risco de apagão de mão de obra treinada que ameaça o País.

Para calcular a quantidade de vagas a serem abertas nos próximos anos, a Fiesp tomou como base a previsão de crescimento do setor: 12,61% para 2010, 6,47% para o ano que vem e 8,76% para 2012. No primeiro semestre, as montadoras produziram 1,75 milhão de veículos no País, 19,1% a mais do que em igual período de 2009.

“É um crescimento significativo”, observa o diretor do departamento de ação regional da Fiesp, José Roberto Ramos Novaes, que coordenou o trabalho. “Passada a crise, as empresas estão investindo em novas tecnologias e novas fábricas, e precisam de profissionais mais qualificados”, constata.

Além das montadoras – de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus -, o setor automobilístico engloba a indústria de autopeças e os fabricantes de reboques e carrocerias. Hoje, existem 2.137 empresas dessa natureza no Estado, o equivalente a 41,15% do total nacional (5.193 estabelecimentos).

Fonte: O Estado de São Paulo
Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: