Rapidinhas do setor automotivo

13 10 2009


Delphi desenvolve trator a diesel-etanol

Um trator movido a diesel e etanol foi um dos destaques da Delphi no Congresso SAE Brasil, de 6 a 8 de outubro, no Expo Center Norte, em São Paulo. O projeto, baseado no trator Valtra BH185/205i, pretende atender segmentos específicos de mercado, como usinas e produtores de álcool, que já utilizam tratores a diesel e terão flexibilidade em relação à escolha do combustível utilizado. “Deve haver também uma considerável redução de custo” — afirma Vicente Pimenta, gerente de projetos especiais da Delphi. Ele explica que o desenvolvimento partiu do motor AGCO Sisu Power de seis cilindros com turbo e intercooler. A Valtra deve realizar os testes de campo nos próximos meses. Apesar de não haver testes de emissões para veículos agrícolas, espera-se que o novo trator apresente redução de emissões, principalmente de CO2, já que o etanol é um combustível renovável que absorve o gás durante sua cadeia. “A Valtra já é reconhecida pelo setor sucroalcooleiro como um trator de baixíssimo custo operacional. Estamos reforçando esta característica e contribuindo para que nossos clientes tenham um custo menor de produção e ganhem competitividade”, diz Jak Torreta Jr, diretor de marketing da Valtra do Brasil. Para Ricardo Huhtala, diretor da AGCO Sisu Power, o mercado é promissor: “A economia gerada por um motor movido a diesel e etanol é considerável” – assegura. Assista o vídeo.

Manaus terá mais dez fabricantes de motos

Priscila Dal Poggetto analisa no site Globo.com o avanço da produção de motociclos no Brasil, concentrada na Zona Franca de Manaus, onde há onze fábricas. Outras dez unidades podem entrar em operação no país em 2010. Paulo Takeuchi, presidente da Abraciclo, entidade que reune os fabricantes de veículos de duas rodas, acredita que as newcomers elevarão a produção local de 1,7 milhão de unidades, prevista este ano, para 3 milhões em 2013. Takeuchi mostrou durante apresentação no Congresso SAE Brasil, no painel dos presidentes, que o Brasil é o quarto maior mercado para motocicletas, atrás apenas da China, Índia e Indonésia. Diretor da Moto Honda da Amazonia, ele demonstrou também na ocasião preocupação com a mudança no perfil da manufatura de veículos de duas rodas no país. Até agora havia uso intensivo de mão de obra. Já os novos fabricantes, a maioria de origem asiática, estão introduzindo a robotização nas linhas de montagem como forma de ganhar produtividade. Ao lado dos fabricantes de veículos na região de Manaus há um pólo de fabricantes com mais de cinquenta empresas que empregam quinze mil pessoas e já investiram R$ 1,5 bilhão. “Há sempre oportunidades para novos interessados” – garante Takeuchi. A jornalista escreve que a Moto Traxx da Amazônia injetará R$ 100 milhões em 2010 na ampliação de fábrica, mix de produtos e rede concessionária. A capacidade de produção passará de 100 mil para 250 mil unidades. A Kasinski, adquirida pela chinesa Zongshen elevará a produção de 110 mil motos por ano para 180 mil unidades até 2012, após a construção de novo complexo fabril em Manaus. A MVK Motos anunciou R$ 32 milhões para construir uma fábrica de motocicletas e quadriciclos em Manaus. A Harley-Davidson também pretende produzir a linha V-Rod no Brasil, então agora importada. Fontes: Globo.com e Automotive Business.


Greves derrubaram produção de veículos em 6,7%

A queda na produção de veículos em setembro, que foi de 6,7% em relação a agosto, foi resultado direto das greves ocorridas na indústria durante o período de negociações salariais. Foram fabricadas 275.305 unidades, com um recuo de 8,4% em relação às 300.688 unidades registradas em setembro do ano passado. Cerca de vinte mil veículos deixaram de ser montados e os estoques na cadeia de distribuição no final de setembro haviam caído ao equivalente a 17 dias de vendas. As filas de espera para receber carros encomendados cresceram acentuadamente nas concessionárias. O efeito da corrida às compras em setembro só não provocou maior transtorno à produção porque as exportações estão em baixa acentuada este ano (42,8%). Na contramão do segmento de leves, que caiu 7,7%, o setor de caminhões acelerou as linhas de montagem. Em setembro foram fabricados 11.531 unidades (21,2% a mais do que em agosto). Os ônibus recuaram 2,1%, com a montagem de 3.125 chassis. A produção acumulada de veículos este ano, incluindo veículos pesados, somou 2.323.648 unidades, com um recuo de 8,4% em relação ao ano passado. Venda recorde Enquanto a produção derrapava, as vendas estimuladas pela mudança nas regras do IPI batiam recorde histórico na indústria automobilística brasileira, somando 308.718 unidades, das quais 296.652 veículos leves, 10.094 caminhões e 1.972 ônibus. Em relação a agosto os leves avançaram 19,9%, os caminhões 18,1%. Os ônibus recuaram 5,4%. As vendas totais do ano, até final de setembro, somaram 2.302.050, ficando 4,2% acima das registradas no mesmo período do ano passado. Mas enquanto o segmento de leves está 5,5% em vantagem em relação a 2008, os caminhões perderam 19,6% e os ônibus 18,4%. As exportações em setembro, incluindo caminhões e ônibus, somaram 43.084 unidades em setembro, caindo 6% em relação a agosto. As vendas externas até o final de setembro somaram 326.858 unidades e ficaram 42,8% abaixo do resultado no mesmo período de 2008. No caso de caminhões o recuo foi de 67,9%; de ônibus, 41,8%; de leves, 41,4%.

Honda tem recorde histórico de emplacamentos

Em setembro a Honda Automóveis emplacou 13.910 veículos, registrando a melhor marca mensal desde o início das operações no país. O número representa crescimento de 30% em comparação com agosto, quando comercializou 10.698 unidades, e consolida a fabricante no quinto posto do ranking. De janeiro a setembro a marca vendeu 95.277 unidades. A Honda destaca o desempenho do City. Lançado em julho, o sedan emplacou 3.622 unidades em setembro, com um salto de 42% sobre agosto. O New Fit teve 5.192 unidades emplacadas (12% de crescimento) e o New Civic 4.294 unidades (mais 26%). Importados Os importados também deram um salto. O crossover CR-V teve 719 unidades emplacadas com as versões 4×2 e 4×4 (85 unidades em agosto). Já a oitava geração do sedan de luxo Accord contabilizou 83 unidades em setembro.

Fonte: Automotive Business

Equipe Rh Automotive



Ações

Information

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: